segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Otites em cães – como prevenir?

Otite é a inflamação dos ouvidos. Vamos falar da otite externa, que é a mais comum e conhecida por quase todos os proprietários de cães. Resumidamente, as otites dos cães podem ser inflamatórias, bacterianas, fúngicas ou causadas por ácaro, que são muito comuns em filhotes e ocorre transmissão direta para outros cães. Normalmente são primárias (pele dos ouvidos mais sensível ou proliferação da própria flora bacteriana ou fúngica desses ouvidos – ambas estão relacionadas com a predisposição do próprio animal) ou secundárias a algum agente agressor, como por exemplo, a água em excesso ou a alguma doença pré-existente, como por exemplo, a dermatite alérgica.

O diagnóstico pode ser firmado através de exames laboratoriais das secreções coletadas pelo médico veterinário.

Normalmente, o tratamento é um pouco trabalhoso e longo, mas se os animais obedecerem aos donos e deixarem ser manipulados, tudo se torna mais fácil – se baseia em limpeza dos condutos auditivos e colocação de medicação tópica por um período longo, e auxílio com medicações sistêmicas, quando o clínico veterinário julgar necessário.

Agora o mais importante – o que fazer para prevenir o aparecimento dessas otites? Bom, a prevenção é super importante principalmente nos animais predispostos, pois a recidiva dessas otites pode fazer com que o quadro se torne crônico e de difícil controle, e, portanto, devemos proceder da seguinte forma: manter limpezas frequentes dos ouvidos com produtos apropriados e com orientação médica, evitar que entre água nos condutos, não deixar as orelhas molhadas ou úmidas após uma chuva, por exemplo, não deixar excesso de pêlos nos ouvidos, o que faz deixar a região abafada e suscetível à doença, e principalmente, observarem sempre a região dos ouvidos procurando ‘vermelhidão’ ou excesso de secreção e/ou qualquer sinal de otite, que pode ser prurido (coceira) em excesso, chacoalhar da cabeça exacerbadamente, lesões (feridas) de pele próximas das orelhas, e, em casos mais graves, perda de apetite e apatia.

Cabe lembrar, que, mesmo procedendo corretamente de forma preventiva, alguns animais podem apresentar otite, mas de uma forma mais branda, pois o proprietário atento e participante na rotina desses animais sempre percebe algo diferente logo nos estágios iniciais da doença.

E para finalizar, uma dica – sempre manipulem bastante seus animais quando filhotes (mexer nas orelhas, limpar os ouvidos, segurar patas e rabo, abrir a boca, colocar a mão no comedouro enquanto ele se alimenta,...), pois assim vocês conseguem o respeito como proprietários, e fazem o que quiserem para o bem deles, como, neste caso, conseguir tratar um ouvido por mais de duas semanas, caso contrário, será um caos, além de não obtermos um bom resultado final.

6 comentários:

Bine disse...

Legal a dica de manipular o filhote para conseguir tratá-lo depois. Nunca tinha pensado nisso. Minha poddle sempre teve otite, lembra? Uma vez um veterinário depilou os pelos dos ouvidos dela para evitar a otite... isso é um procedimento normal? Bjs

Daniel Lima disse...

Eu sou a favor de depilar ouvidos de cães como o poodle e o schnauzer, por exemplo, pois facilitam a manutenção e deixam a região mais ventilada, evitando a umidade que pode desencadeiar uma otite; mas devemos tomar cuidado com animais de pele muito sensível, pois poderão apresentar uma reação alérgica no local da depilação - nesses casos é melhor evitar, ou tentar cortar um pouco esses pêlos ao invés de arrancar.
Ps. Alguns veterinários são contra o arrancamento desses pêlos, alegando que os mesmos são uma proteção natural dos ouvidos contra agentes agressores causadores de otites.
Espero ter esclarecido sua dúvida!

Anônimo disse...

Olá doutor, tenho uma dúvida. A otite é a inflamação do ouvido, pois bem. O que faz inflamar ou infeccionar esta região? O simples contato do fungo ou a bactéria etc com a pele do animal, ou é o balançar da cabeça ou o tocar com as patas o local devido a coceira? Abraço Dalton

Daniel Lima disse...

Boa noite Dalton, normalmente um ouvido fica inflamado ou infeccionado por algumas causas que podem ser: Umidade e abafamento (orelhas pendentes, excesso de pêlos, entrada de água etc.) e/ou predisposição da pele do animal em se tornar inflamada - tudo isso leva a proliferação das bactérias ou leveduras do próprio ouvido, causando a doença.
Coçar e chacoalhar a cabeça são sintomas consequentes das otites, não causas. Ok?
Abs,
Daniel Lima

Edna disse...

Boa tarde doutor,

minha cadela Beagle está com otite e com otohematoma em uma das orelhas. A otite está sendo tratada com Otogen, mas a veterinária disse que o otohematoma só com cirurgia.

Gostaria de saber se realmente só a cirurgia para resolver esse problema ou se existe algum tratamento alternativo? Andei lendo sobre a aplicação de dexametasona no local do hematoma após a punção do líquido. Qual a sus experiência com otohematomas Dr. Daniel?

Obrigada!

Daniel Lima disse...

Oi Edna, eu sempre tento o tratamento clínico e memos agressivo para o animal primeiro, pois tenho bons resultados com alguns cães, porém tenho que confessar que a grande maioria acaba indo para a cirurgia.
Se estiver em dúvida, procure a opinião de outro médico por indicação de alguém da sua confiança.
Ok?
Boa sorte e obrigado pela participação no blog.
Aguardo notícias.
Daniel Lima