quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Saiba alguns cuidados que devemos ter com os filhotes de cães e gatos...

Quem não acha lindo, por exemplo, ver um filhotinho no colo de uma atriz famosa tanto na televisão quanto em uma revista de celebridades? Enfim, lindo é, mas não podemos nos esquecer que por trás de tudo isso, um filhote também dá trabalho e requer alguns cuidados especiais.

Os filhotes, em geral, aprendem as regras da casa com certa facilidade, desde que tenha alguém que imponha essas regras a partir dos primeiros dias no novo lar.

Todo filhote dorme muito, mas quando está acordado é sempre muito ativo, não parando quase um instante; daí é hora de tentarmos entretê-lo com bolinhas, brinquedos e ossinhos, tanto para queimar toda essa energia como para impedir que destrua objetos da casa buscando alguma atividade. Os cães preferem ossos, brinquedos de morder e bolinhas, já os gatos se distraem mais com bolinhas bem leves que tenham barulho dentro, brinquedos apropriados e arranhadores.
Em relação às necessidades fisiológicas, restrinja o animal próximo ao local de fazer xixi ou côcô (para cães utiliza-se jornal ou tapete higiênico, e para gatos a bandeja higiênica com areia apropriada dentro), e aos poucos, conforme ele vai acertando o local, vá liberando o restante da casa; mas nada de mudar o local escolhido, pois o animalzinho acaba se confundindo e só atrasa o aprendizado.

A alimentação deve ser apenas com ração para filhotes (gato ou cão), normalmente, até um ano de idade, variando um pouco conforme a raça. Água a vontade, e a ração no início quatro vezes ao dia, diminuindo conforme o passar dos meses, chegando a duas vezes ao dia por vota dos 6-7 meses de idade. Os petiscos apropriados para filhotes de cães ou gatos, como biscoitos ou bifinhos, podem ser oferecidos, mas sem exagero, apenas como um agrado, o que pode ajudar até nos aprendizados em casa.

Banhos podem ser feitos em casa, mas em um dia quente e com água morna, usando shampoo apropriado, enxaguando, e secando bem com toalha e secador morno. Cuidado com os olhos e ouvidos para não entrar água ou shampoo.

O animalzinho só estará liberado para sair na rua e ter uma “vida normal” após os quatro meses de idade, onde o esquema de vacinação de filhote, que se inicia a partir dos 45 dias de vida e vai até próximo aos 4 meses de vida, estará completo. Caso contrário, nada de freqüentar outros ambientes ou ter contato com outros animais não sejam da casa e não estejam vacinados corretamente. E nesse período também deve ser feita a vermifugação, sempre orientada por um Veterinário.

E por fim, lembrem-se sempre dessa frase: nunca deixe um filhote fazer algo que não poderá fazer quando adulto. A educação começa cedo e em casa, impondo bem as regras. Não bata, mas sim seja firme principalmente na voz, e nunca esquecer de agradar-lo quando agir corretamente.

Boa sorte para todos, e não se assustem: é muito gostoso ter um filhote em casa; apenas é preciso muita calma, tranqüilidade e pulso firme, para que depois só venha muita alegria, divertimento, companhia e muito carinho.

Um comentário:

sabine disse...

O difícil é ter o tal do "pulso firme" rs... Bjs